domingo, 18 de setembro de 2016

Farsa dos golpistas impediu o filme Aquarius de concorrer ao Oscar

O ministério da cultura golpista, por meio de uma comissão, impediu o filme Aquarius de concorrer ao Oscar 2017, em razão da equipe, liderada pela grande atriz Sônia Braga, ter protestado no Festival de Cinema de Cannes contra o golpe da burguesia entreguista e do imperialismo norte-americano.

A escolha, como tudo patrocinado pelos golpistas, além de farsa sempre conta com trapalhada. Hoje, domingo, dia 18/9, no Portal HUFFPOST BRASIL, associado à Abril, aparece uma artigo em que o suposto presidente da comissão Bruno Barreto, declara que:

“Me arrependo de não ter cancelado a votação”, disse em entrevista ao Estado.

O diretor contou que dois membros faltaram ao encontro no qual houve a discussão sobre as obras inscritas: Adriana Rattes, ex-secretária de Cultura do Rio, e a cineasta Carla Camurati, votaram à distância.

Isso teve influência no resultado final.”, disse o diretor.”

A comissão de colaboracionistas golpistas “foi formada por Adriana Scorzelli Rattes, Bruno Barreto, Carla Camurati, George Torquato Firmeza, Luiz Alberto Rodrigues, Marcos Petrucelli, Paulo de Tarso Basto Menelau, Silvia Maria Sachs Rabello e Sylvia Regina Bahiense. O presidente, Bruno Barreto não estava presente.” (Portal G1, 12/9).

Por outro lado, Kleber Mendonça Filho, diretor de Aquarius, declarou:

“Para Kleber Mendonça Filho, diretor de “Aquarius” é “bem possível” que a escolha do filme para tentar uma vaga para o Brasil no Oscar 2017, feita pelo Ministério da Cultura, esteja em “em total sintonia com a realidade política do Brasil.” (Idem).

E acrescenta:

“[A decisão] é coerente e já era esperada” escreveu o cineasta em seu perfil no Facebook.” Para além de decisões institucionais via governo brasileiro, ‘Aquarius’ tem conquistado internacionalmente um tipo raro de prestígio, e isso inclui distribuição comercial em mais de 60 países enquanto já se aproxima dos 200 mil espectadores nos cinemas brasileiros, com um tipo de impacto popular também raro.” (Idem).

Além disso, cumpre assinalar que:

“Duas produções chegaram a desistir da inscrição para o Oscar em apoio ao longa de Mendonça Filho. Primeiro, a de “Boi Neon”, de Gabriel Mascaro, saiu da corrida. Depois, a diretora Anna Muylaert (“Que horas ela volta?”) fez o mesmo ao deixar de fora o seu filme mais recente, “Mãe só há uma?”. (Idem).

Fica aqui o nosso profundo respeito ao Gabriel Mascaro e à Anna Muylaert pela bela atitude em defesa da nossa Cultura.

Logicamente que o filme escolhido pelos golpistas poderá até ser indicado ao Oscar e até mesmo conquistar o prêmio, até por que a Academia de Hollywood é dominada pelo imperialismo norte-americano que impulsionou e apoia o golpe no Brasil, o qual poderá interferir para beneficiar ao filme escolhido pelos golpistas, mas a luta da Equipe de Aquarius, liderada por Sônia Braga e Kleber Mendonça Filho pela Cultura brasileira e contra o golpe é fundamental para que a ditadura Temer seja um curto episódio na História do Brasil.

Tendência Marxista-Leninista, por um partido operário marxista revolucionário

Erwin Wolf

Nenhum comentário:

Postar um comentário