quinta-feira, 28 de julho de 2016

MP e judiciário golpistas devem prender Lula para a consumação do golpe, mas o tiro pode sair pela culatra

O Ministério Público Federal, o Poder Judiciário e a Polícia Federal (a polícia política do golpe) devem prender Lula para tentar a consumação do golpe da burguesia nacional entreguista e do imperialismo norte-americano.

Com isso contam com a entrada em cena dos militares (Forças Armadas, Força Nacional e as Polícias Militares estaduais), mobilizadas a pretexto da seguranças das Olimpíadas, que coincidem com o golpe em marcha.

Como o golpe da burguesia nacional entreguista e do imperialismo norte-americano é contra os trabalhadores e a maioria oprimida nacional, visando a escravidão e a recolonização do Brasil, com o fim da CLT, fim da aposentadoria (aposentadoria aos 75 anos!) e da Previdência Social, jornada de 80 horas semanais, assalto ao FGTS, fim dos programas sociais (Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Fies, Pronatec, etc.), fim do SUS, fim do salário mínimo, fim da estabilidade do servidor público, etc., entrega da Petrobrás para a Shell e a Chevron, fim da Caixa Econômica Federal, aumento do genocídio das populações indígenas, das população pobre e negra das periferias das cidades, etc., volta da CPMF.

Os golpistas estão chegando a um consenso, influenciados pela mídia golpista liderada pela Rede Globo de Televisão, de que para a consumação do “impeachment”/golpe é necessária a prisão de Lula, o maior líder operário brasileiro.

Assim como o Supremo Tribunal Federal determinou o afastando de Eduardo Cunha da Câmara dos Deputados por 11 a 0, deferindo requerimento formulado pela Rede, de Marina Silva, pouco dias antes da votação da admissão do “impeachment”/golpe na horripilante e fantoche Câmara dos Deputados.

Como dissemos à época, fosse essa medida adotada desde que foram descobertas as 9 contas bancárias de Cunha na Suiça com 50 milhões de dólares fruto de desvio de dinheiro da Petrobrás, confirmando que ele havia mentido na em depoimento na Câmara, a medida do Supremo poderia ter sido aplaudida. Todavia, após Eduardo Cunha ter feito todo o trabalho sujo do golpe (eufemisticamente chamado de “impeachment”) impulsionado pelo burguesia entreguista e pelo imperialismo norte-americano, a liminar concedida soa como “tentativa de limpeza do local do crime”, “queima de arquivo”, visando “legitimar” o golpe.

O Supremo Tribunal Federal, o Ministério Público Federal, o Tribunal Eleitoral (que promove eleições controladas, antidemocráticas, baseadas na grana dos bancos e das empreiteiras), do Tribunal de Contas da União, da Polícia Federal (a polícia política do golpe), essas instituições burguesas, são ocupadas por usurpadores, ou seja, por indivíduos que não foram eleitos pelo povo, não se submeteram ao sufrágio universal, isto é, ao povo, que estão a serviço da burguesia e do imperialismo de maneira permanente, como “instituição”. O Supremo Tribunal Federal, condenou companheiros sem prova, com base na nazi-fascista “Teoria” do Domínio do Fato”. O STF é o mesmo que historicamente entregou Olga Benário aos nazistas. Essas “instituições” agem politicamente, utilizando-se de  ações midiáticas, em total desrespeito aos mínimos direitos civis e democráticos, à presunção de inocência, desrespeitando as liberdades democráticas (ou como gostam os juristas burgueses, as “liberdades públicas”),  criminalizando os movimento
s sociais, prendendo os lutadores dos movimentos sociais, com a aplicação da Lei de Segurança Nacional da época da ditadura militar, que permite até a pena de morte, em conluio com governos de traços nazi-fascistas nos estados.

Com o tempo ficou claro que o afastamento de Cunha foi apenas formal, que ele continua comandando o golpe e o governo golpista (está apenas dispensado de comparecer à Câmara dos Deputados). 

Cunha e os golpistas somente serão presos e julgados pelo povo nas ruas. Devemos fazer com eles o mesmo que o povo turco fez!!! 

Na atual situação política, os trabalhadores e a maioria oprimida nacional não devem ter ilusões legalistas, constitucionais, parlamentaristas ou eleitoreiras, pelo contrário devem acreditar na ação direta das massas, como aconteceu recentemente na Turquia, em que o povo esmagou um golpe militar.

Assim, o tiro poderá sair pela culatra, como o golpe contra Getúlio, em 1954!

Todos às ruas 31/7, domingo, para derrotar o 

- Abaixo o golpe!

- Fascistas não passarão!

- Fora Cunha! Fora Temer!

Tendência Marxista-Leninista, por um partido operário revolucionário



Nenhum comentário:

Postar um comentário