terça-feira, 31 de maio de 2016

Segue o golpe dentro do golpe: cai mais um ministro golpista

A CIA, o poder judiciário, o ministério público seguem desestabilizando a ditadura Temer/Cunha, com o “vazamento” da conversa (escuta telefônica) do ministro da Transparência (essa denominação só pode ser gozação) Fabiano Silveira, o qual foi destituído pelo Editorial do jornal “O Globo”, que passou a ser o Diário Oficial da União. É o segundo ministro golpista que cai em apenas duas semanas de governo.

Em 1968, com o AI-5 (Ato Institucional n. 5) também houve um golpe dentro do golpe.

Agora em 2016, o imperialismo norte-americano manobra para colocar de novo no poder setores abertamente entreguistas da burguesia nacional, representada pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), hoje liderado pelo ministro golpista José Serra, com apoio dos militares.

Os “vazamentos” deixaram claro o que o mundo inteiro já sabe, ou seja, o universo dos golpistas: mídia, Câmara dos Deputados, Senado Federal, o Poder Judiciário, Supremo Tribunal Federal, Ministério Público Federal e as Forças Armadas, ou seja, todas as instituições do estado burguês.

Hoje, o serviçal-mor do imperialismo norte-americano, o ministro Henrique Meirelles (BankBoston), com as medidas econômicas anunciadas já declarou guerra contra a população trabalhadora e o conjunto da nação oprimida. 

Isso lembra o golpe do Chile, de 1973, quando a CIA para impor o plano econômico da Escola de Chicago, foi preciso o Pinochetazzo, o golpe do General Pinochet.

O capitalismo mundial e o brasileiro vivem uma grande crise, sendo que as medidas econômicas visam salvar o capitalismo brasileiro, jogando todos os ônus da crise sobre as costas da população trabalhadora e oprimida da nação.

O imperialismo norte-americano, que vem quebrando o País, assim como fez no Iraque, na Líbia, Ucrânia, etc. etc., quebrando as empreiteiras e as empresas que apoiaram os governos de Lula e Dilma do Partido dos Trabalhadores (PT) , quebrando a Petrobrás, para entregá-la à Chevron e à Shell, com a farsa da “Operação Lava Jato”, promovida por um juiz suspeito de ser agente da CIA,  com condenações sem provas (caso do companheiro Zé Dirceu, só para exemplificar), baseadas em prisões/torturas, “confissões” e “delações premiadas”, como na época de Hitler, prisões e torturas na Nova Guantánamo, que se tornou Curitiba, no Estado do Paraná.

Todavia, o programa do imperialismo norte-americano inevitavelmente vai se chocar contra os operários, os trabalhadores, os camponeses, e os jovens e os estudantes, o conjunto da nação oprimida, em razão dos ataques às conquistas sociais.

O movimento operário e popular deve protagonizar as manifestações marcadas para o dia 10 de junho pela Frente Brasil Popular, rumo à derrubada revolucionária da ditadura Temer/Cunha. 

- Abaixo a repressão aos movimentos populares e sociais!

- Pelas liberdades democráticas!

- Pela liberdade de manifestação e expressão!

- Pela liberdade dos presos políticos!

- Pelo fim da polícia federal (a polícia política do golpe) e das polícias militares!

- Abaixo a ditadura Temer/Cunha!

- Por um governo operário e camponês!

Tendência Marxista-Leninista, por um partido operário marxista revolucionário

Nenhum comentário:

Postar um comentário