quarta-feira, 18 de maio de 2016

Justiça golpista da ditadura Temer condena Zé Dirceu

O juiz federal e suposto agente da CIA, Sérgio Moro, condenou Zé Dirceu novamente sem provas, agora a 23 anos de prisão, a exemplo do que fizera o Supremo Tribunal Federal.

Mais uma vez essa instituição burguesa, ocupada por usurpadores que não se submeteram ao sufrágio universal, ao voto,  ou seja ao controle do povo, que permanentemente defendem os interesses da burguesia e do imperialismo norte-americano, age politicamente, como quando entregou Olga Benário a Hitler, como quando sequestrou Lula e o ex-ministro Guido Mantega.

Além disso,  Polícia Federal (PF) tornou-se a polícia política do golpe, adquirindo as características das SS nazistas, a exemplo do que vem fazendo não só em São Paulo como, por exemplo, no Paraná, onde Curitiba tornou-se a Nova Guantánamo, com as pessoas sendo presas sem culpa formada (ou seja, sem acusação), por meio de prisões “preventivas” e “provisórias”, para obtenção de “confissões” e “delações premiadas” sob clara tortura, a exemplo do que ocorre na prisão norte-americana em Guantánamo e ocorreu na época nazista de Hitler.

Ainda hoje, o juiz Sérgio Moro reconheceu as mentiras das “delações premiadas”, transformando-as em “confissões”, num caso específico. É trapalhada em cima de trapalhada em razão do açodamento em perseguir o Partido dos Trabalhadores (PT) e criminalizar os movimentos operários, populares e sociais!

Zé Dirceu é preso político, sendo que a Tendência Marxista-Leninista, apesar das divergências com o companheiro, expressa total e incondicional solidariedade com o mesmo.

A justiça da ditadura Temer não tem legitimidade para condenar ninguém, pelo contrário os golpistas e o ditador Temer é que serão julgados pela História e por Tribunais populares, no futuro, onde pagarão por seus crimes.

Deputados golpistas tiveram a cara de pau de acionar o STF para que a presidenta Dilma fosse notificada para prestar esclarecimento sobre o por quê se diz vítima de golpe, o que foi deferido pela Corte.

A luta contra o golpe da burguesia entreguista e do imperialismo norte-americano segue firme, tanto em nível nacional porque ontem dia 17/5 houve uma enorme manifestação na Avenida Paulista, que seguiu em passeata para a região dos Campos Elísios, onde fica a sede da Fundação Nacional de Artes (Funarte), em razão dos protestos contra a extinção do Ministério da Cultura e do obscurantismo dos golpistas, como também em nível internacional, com a atriz Sônia Braga organizando um protesto no Festival de Cannes, na França.

- Liberdade para os presos políticos!

- Pelas liberdades democráticas!

- Abaixo a repressão!

- Pela dissolução da polícia militar e da polícia federal!

- Eleição dos juízes!

- Abaixo o golpe da burguesia entreguista e do imperialismo norte-americano!

- Fora Temer!

Ignácio Reis

Nenhum comentário:

Postar um comentário