quarta-feira, 18 de maio de 2016

Flávia Piovesan: professora golpista na “Secretaria de Direitos Humanos”

A professora e procuradora do Estado de São Paulo Flávia Piovesan foi indicada para a “Secretaria de Direitos Humanos”.

A professora é especialista em direitos humanos como muitos "mestres" policiais que dão aulas nas “academias de polícia” por aí afora, ministrando os ensinamentos da doutrina de Jimmy Carter, ex-presidente do monstro imperialista norte-americano, assim como  da ONU (Organização das Nações Unidas), que, como disse Vladimir Lênin de sua antecessora, a Sociedade das Nações, não passa de um covil de bandidos.

Flávia Piovesan é uma conhecida professora tida como progressista, no entanto quando foi criada a carreira de defensor público no Estado de São Paulo (carreira para a defesa judicial da população pobre), com bastante atraso com relação aos demais estados da federação, neste reacionário ninho tucano do PSDB, onde é promovido um genocídio da população jovem, pobre e negra das periferias das cidades pela Polícia Militar, muitos procuradores do estado que optaram pela carreira de defensor público tinham expectativa e ilusão que a agora golpista optasse pela carreira de defensor público, o que ela não fez, preferindo continuar como advogada do comitê executivo da burguesia e do imperialismo (conforme Lênin também), que é o governo burguês paulista.  

Flávia vai ser parceira de Michel Temer, outro procurador do estado, e do chefe de polícia Alexandre Moraes, eufemisticamente chamado de Ministro da Justiça. Não precisa dizer mais nada!


Rosália Luxemburgo da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário