domingo, 29 de maio de 2016

A posição dos revolucionários no 2º Turno das eleições no Peru

A Tendência Marxista-Leninista publica abaixo o artigo da organização Revolución Permanente, do Peru, sobre o segundo turno das eleições, que ocorrerá na próxima semana.

Revolución Permanente faz parte do Coletivo Revolução Permanente (CoReP), juntamente com o Gruoupe Marxiste Internationaliste, da França, o Gruppe Klassenkampf, da Aústria, e o Movimento ao Socialismo, da Rússia (em processo de integração ao CoReP). A TML é simpatizante do CoReP.

A tradução do artigo é de responsabilidade exclusiva da TML. Para maior segurança, em razão da nossa insuficiência linguística, solicitamos seja consultado o Blog  Revolución Permanente. 



Contra a fraude e seus cúmplices

Há algumas semanas, um Júri Nacional de Eleições notório por sua propensão para Apra e Fujimorismo autorizou a continuar candidatando a força popular, apesar da evidência de compra de apoiadores. E então dessa maneira transformou-se em eleições fraudulentas. Por seu lado, todas as candidaturas que não renunciaram repudiando a JNE tornaram-se cúmplices na fraude.

Desde o campo do movimento popular, as direções burocráticas da CGTP e CUT, que se renderam por anos na luta contra o governo de Humala, mais uma vez abandonaram os direitos e demandas do povo trabalhador para apoiar as listas de candidaturas alheias e contrárias à classe. Como já fizeram com Humala, Fujimori e Toledo, as cúpulas PC, Pátria Vermelha e os outros voltaram para pulverizar a independência política dos explorados, desta vez em favor do pequeno-burguês e do oportunismo eleitoral neoliberal da Frente Ampla, lamentavelmente também sustentado pela direção da Rede de Solidariedade dos Trabalhadores.

No atual segundo turno, com o propósito subalterno de explorar o repúdio popular à máfia fujimorista, essas mesmas camadas políticas agora chamaram abertamente a votar no plutocrata Kuczynski, bem como os líderes da Frente Ampla o fazem hipocritamente. Kuczynski, gerente da BCR e Ministro da Belaúnde, Ministro e Premier de Toledo, tem sido parte da elite do Banco Mundial e chefiou transnacional de energia e bancos ao longo de sua vida. Mas para o reformismo stalinista tradicional, pró-neoliberal de hoje, já nenhuma traição é suficiente. 

Os honestos trabalhadores e os estudantes ativistas da Frente Ampla e aparelhos de pequeno porte esquerdistas são confrontados com o dilema de ficar prostrados perante a burguesia servilmente ou romper com demagogia capitalista de seus movimentos, abandonando-os e defendendo os princípios mais básicos do classismo. Para o nossa futura vitória perante o próximo governo da classe dominante, devemos lutar por um programa anti-capitalista, pela auto-organização produtores em assembleias populares, para aumentar a união greves por prazo indeterminado sindical, estadual e regional, para construir um partido revolucionário de todos os trabalhadores e uma nova Internacional Comunista. Este é o único caminho para a libertação dos oprimidos: a via da Revolução Socialista.

Contra a fraude da burguesia, as suas candidaturas e todos os seus cúmplices: Vote Clasista, Vote Nulo!

10 de maio de 2016

Revolução Permanente

http://luchamarxista.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário