terça-feira, 26 de abril de 2016

Plenária da Frente Brasil Popular aprova calendário de lutas rumo à greve geral

A Frente  Brasil Popular  (FBP) no Estado de São Paulo realizou, ontem, dia 25 de abril, uma Plenária, onde foi aprovado o Calendário de Lutas rumo à greve geral para impedir a consumação do golpe da burguesia entreguista e do imperialismo norte-americano, com as atividades iniciando-se nas próximas quinta (28) e sexta-feira (29).

Compareceram aproximadamente 400 pessoas representando as diversas forças que compõem à FBP, lotando a Quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo, na Rua Tabatinguera, 192, Centro, São Paulo.

Discursaram o presidente do Partido Comunista do Brasil no Estado de São Paulo, deputado federal Orlando Silva, que destacou a ofensiva golpista na América do Sul, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Venezuela, etc., que eventual governo Temer/Cunha visa atacar os direitos dos trabalhadores e as organizações sindicais e populares; o presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Emídio de Souza, que ressaltou a necessidade de que seja desenvolvida uma luta sem trégua contra os golpistas até derrotá-los; e também houve um discurso de uma líder feminista, que colocou a necessidade do prosseguimento da luta das mulheres pela conquistas de mais direitos, fazendo frente ao conservadorismo da burguesia golpista.

Depois, dos discursos, foi aberta a palavra para intervenção de 3 de minutos, para 6 oradore (3 homens e 3 mulheres) sendo que o último orador da Corrente Comunista Revolucionária, ligada ao Revolucionary International Communist Tendency (RCIT), cedeu gentilmente metade do seu tempo para o militante da Tendência Marxista-Leninista (simpatizante do Coletivo Revolução Permanente – CoReP), o qual destacou a necessidade do movimento operário e popular não ter ilusões nas instituições golpistas, como, por exemplo, Senado Federal ou o Supremo Tribunal Federal, que historicamente entregou a militante comunista Olga Benário a Hitler e condenou o companheiro Zé Dirceu sem provas, com base na nazi-fascista “Teoria do Domínio do Fato”, além de ressaltar a urgência da preparação e organização de uma greve geral para impedir a votação no Senado Federal, a consumação do golpe, com a eleição de comandos de greve, nas fábricas, nas empresas, nos bancos, nas repartições públicas, nos campos, nas empresas rurais, nas escolas e nas universidades.

A TLM divulgará em breve o Calendário de Lutas da Frente Brasil Popular.

Ignácio Reis

Nenhum comentário:

Postar um comentário