domingo, 24 de abril de 2016

Deliberar e organizar a greve geral para derrotar o golpe

Amanhã, segunda-feira, dia 24 de abril, na Quadra do Sindicato dos Bancários, na Rua Tabatinguera, 192, Centro, São Paulo, às 18 horas, ocorrerá a Plenária contra o golpe – A luta continua.

O movimento operário e popular cada vez mais vem intensificando a sua mobilização, abrangendo e alcançando novos setores e camadas populares, com o aumento significativo das manifestações, passeatas, inclusive muitas totalmente espontâneas que têm ocupado a Avenida Paulista, o Vale do Anhangabaú, em São Paulo, como nas demais cidades do País.

Inclusive isto tem assustado a burguesia entreguista e o imperialismo norte-americano, conforme artigo de seu principal porta-voz, o Nem York Times, que estão com medo que as mobilizações das massas fujam de controle, tanto que as Forças Armadas já disseram que estão de prontidão para intervir em caso de “caos”, ameaçando e tentando intimidar o movimento popular. Eles sabem que o Brasil hoje é uma panela de pressão, prestes a explodir.

A Tendência Marxista-Leninista entende que essas mobilizações têm de dar um salto de qualidade, sempre utilizando os métodos de luta de ação direta das massas, motivo pelo qual estará presente defendendo a proposta de preparação e organização da greve geral para impedir a votação no Senado Federal do golpe (“impeachment”) contra a presidente Dilma e evitar a sua consumação.

Para tanto, é fundamental que a amanhã, dia 25 de abril, a Frente Brasil Popular aprove a proposta de preparar e organizar a greve geral, elegendo comandos de greve, nas fábricas, nas empresas, nos bancos, nas repartições públicas, nos campos, nas empresa rurais, nas escolas e nas universidades.

O objetivo da greve geral é paralisar totalmente o País, que deverá se iniciar nos dias que antecederem à votação no golpe no Senado Federal, ou seja, na semana que anteceder a votação, principalmente paralisando os transportes públicos (ônibus, trens e metrô), fechando as estradas, as rodovias, os portos e aeroportos, impedindo, assim, a votação no Senado e eventual instauração de uma nova ditadura com a posse dos ditadores Temer e Cunha.

Assim sendo, neste momento devemos aprofundar as mobilizações, rumo à greve geral para derrotar o golpe.

- Não ao golpe!

- Fascistas não passarão!

- Preparar e organizar a greve geral!

Tendência Marxista-Leninista

Nenhum comentário:

Postar um comentário