domingo, 6 de março de 2016

Falta mais alguém em Nuremberg: José Paulo de Andrade da Rádio Bandeirantes

Ontem, sábado, dia 5 de março, pela manhã, durante o programa rádio pela Bandeirantes, o "jornalista" José Paulo de Andrade referiu-se ao Partido dos Trabalhadores e aos sindicalistas como “Sindicato dos Ladrões”, numa provocação gratuita, antidemocrática, discriminatória, provocadora e de caráter nazi-fascista.

O “jornalista” provocador, agente da extrema-direita, pensa que as pessoas não têm memória, que não conhecem História. Esse falso moralista sabe que trabalha numa organização presidida pelo Sr. Johnny Saad, o qual é neto e herdeiro do ex-governador falecido, Adhemar de Barros, sendo que a História registra que o slogan, utilizado pelo Sr. Paulo Maluf,  “Maluf, faz, faz...”, na sua versão eufemística, veio da época do ex-governador Adhemar de Barros. Como diz o Pelé: entende?

Então, esse “poço de virtudes”,  esse provocador barato, bajulador, falso moralista, esse servil agente da extrema-direita, esquece a História, o que aconteceu com gente como Adolf  Hitler, Anastácio Somoza, Benito Mussolini e os outros do mesmo naipe que o Sr. José Paulo de Andrade.  

Senhor José Paulo de Andrade, amanhã pode ser outro dia!, diz a música de Chico Buarque. Nunca se esqueça disso!

Além disso, existe uma lei da física que diz: toda ação provoca uma reação de igual intensidade! Essa lei serve também para as ciências sociais, portanto para as relações sociais, em razão de ser dialética.

Assim sendo, a História às vezes erige tribunais populares, como o de Nuremberg (cidade do Tribunal que julgou os nazistas, depois da II Guerra Mundial) ! 

Agora podemos dizer que além de Felinto Muller (chefe de polícia do Rio de Janeiro, que entregou a comunista alemã-brasileira Olga Benário Prestes a Hitler), está faltando o Sr. José Paulo de Andrade em Nuremberg!

Erwin Wolf

Nenhum comentário:

Postar um comentário