quarta-feira, 23 de março de 2016

Deliberar Atos contra o golpe na embaixada e nos consulados dos Estados Unidos

A CIA, o FBI e os falcões da Casabranca, de Washington, Estados Unidos, estão por trás do golpe em marcha no Brasil, para derrubar a presidente Dilma Rousseff e o PT.

É daí, do imperialismo norte-americano, que vem a força “invisível” do Juiz Moro, defensor da política do PSDB tucano, diretor da Nova Guantánamo de Curitiba, onde as pessoas são torturadas, a pretexto de "prisões cautelares" ("prisões temporárias" e "prisões preventivas"), para que sejam obtidas "confissões" e "delações premiadas", a exemplo do que aconteceu na Alemanha de Hitler, onde os filhos eram forçados a entregarem até os pais, e do que acontece atualmente na prisão norte-americano, em Guatánamo.

Além disso, os golpistas, além de terem aprovado a "Lei Antiterrorismo", para criminalizar os movimentos populares e sociais, pretendem a semana que vem aprovarem mais leis repressivas, derrubando e resgando de vez a Constituição da República, a exemplo do que fez o Supremo com a presunção de inocência.

Os golpistas estão assentando as bases não para um golpe paraguaio, mas um verdadeiro Pinochetazzo no Brasil, com o aumento da legislação repressora, de fazer inveja ao  Ministro Armando Falcão da ditadura militar, ou seja, a legislação repressora dos golpistas é pior do que a Lei de Segurança Nacional dos militares.

Numa democracia, “nenhum juiz está acima da lei”, como até reconhece o Luiz Almagro, secretário-geral da Organização das Nações Unidas (OEA), órgão que como a Organização das Nações Unidas (ONU), não passam de correia de transmissão da política imperialista dos Estados Unidos.

Lênin disse da antecessora da ONU, a Sociedade das Nações que esta era um covil de bandidos.

O poder judiciário não é um órgão neutro, porque seus membros são conservadores e reacionários, que invariavelmente defende os interesses da burguesia nacional e do imperialismo, sobretudo o norte-americano. É o único poder em que seus membros não são eleitos, não se submetem ao sufrágio universal, não se submetem ao controle do povo, os quais, tendo em vista a filosofia de Rousseau e Montesquieu, devem ser considerados usurpadores. Seus membros encontram-se espalhados pelos estados da federação, muitos notórios neo-nazistas, colocados em evidência pela mídia sensacionalista, antidemocrática e golpista.

O judiciário é o mesmo historicamente que entregou Olga Benário aos nazistas e a Hitler e que recentemente condenou os nossos companheiros do Partido dos Trabalhadores sem provas, com base na nazi-fascista “Teoria do Domínio do Fato.”, e que agora rasgou a Constituição da República, acabando com a presunção de inocência.

Como disse Ruy Barbosa, “A pior ditadura é a ditadura do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer.” Por sorte esse ensinamento é apenas parcialmente verdadeiro, pois há sim para quem recorrer: ao povo.

Assim sendo, a TML conclama os companheiros da Frente  Brasil Popular, o PT, o PCdoB, o PCO, a CUT, a CTB, o MTS, MTST, UNE e UBES, para deliberar Atos contra o golpe e anti-imperialista na embaixada e nos consulados dos Estados Unidos.  

- Derrotar o golpe da burguesia e do imperialismo norte-americano!

- Expulsar o imperialismo!

Anita Garibaldi

Nenhum comentário:

Postar um comentário